quinta-feira, 22 de abril de 2010

Informar antes de vacinar!

Informar antes de vacinar!
Dr. Stefan Lanka
É impossível imaginar que os únicos ingredientes da vacina que fazem efeito são os denominados produtos auxiliares e conservantes. Mães e pais perguntaram e receberam a resposta que, de fato, sem essas substâncias, não haveria reações corporais visíveis e mensuráveis na vacinação. Assim é preciso atentar para sintomas como pele vermelha e endurecimento no local em que foi aplicada a vacina, se a criança apresentou febre e se tem convulsões. As vacinas podem causar paralisia permanente, além de mudanças no comportamento (autismo, hiperatividade), mesmo morte súbita no berço. Entretanto, tudo isto é considerado como conseqüência de micróbios "enfraquecidos" ou "mortos", ou ainda de uma hiper-reação do sistema imunológico.
Entretanto, nas explicações das pequenas reações imperceptíveis ou dos graves danos vacinais, nunca aparecem os aditivos das vacinas. Não são mencionados em nenhum parecer médico!
Isto é estranho?
Não é, quando sabemos que estes aditivos, como por exemplo, formaldeído, mercúrio, fenóis, alumínio etc., são venenos comprovados pela medicina. Alguns não podem ser eliminados pelo organismo e, retidos no corpo, continuam atuando como tóxicos para os sistemas nervoso, reprodutivo e muscular.
Não, quando sabe que a vacinação, além do efeito tóxico, também apresenta um forte efeito psicossomático — cientificamente comprovado — que, em muitas crianças, pode levar ao autismo e até à morte.
Não, quando se sabe que as autoridades responsáveis pela saúde admitiram que internacionalmente não existem estudos que possam comprovar o benefício da vacinação.
iwww.klein-klein-verlag.de

Sem comentários:

Enviar um comentário