sexta-feira, 30 de abril de 2010





Dentro e fora (Autismo)
ROGERIO SANTOS

por dentro um mundo
por fora a casca
portas e janelas
cerradas

por dentro um mundo
por fora há água
frisos e frestas
penetradas

por fora um mundo
por dentro há água
trancas e ferrolhos
oxidados

por dentro um mundo
por fora alarde
alicates, alavancas
e pés-de-cabra

por dentro um mundo
por fora um rito
força de vento
som de atrito

por fora um mundo
por dentro morada
portas e janelas
escancaradas

..............................................................

Texto gentilmente cedido por April Oakes,
Presidente do Projeto Autismo Autoimunidade.

Sua filha Casi Oakes, autista, falecida aos 4 anos de idade, transformou a vida desta mãe que hoje se dedica a ajudar outras famílias de autistas.
 
Discurso de Abertura da Conferência Autismo Autoimunidade
Conferência realizada em 16 de Agosto de 2002, em Davie/FL EUA.


Olá, meu nome é April Oakes e eu acho extremamente difícil ter que me apresentar aqui e servir de voz para estas crianças. Meu marido e eu começamos nossa organização em homenagem a nossa filha de 4 anos, chamada Casi, que faleceu no dia 13 de Junho de 1.999. A única razão que me faz ser capaz de respirar hoje, após ter perdido o ser mais importante de minha vida, é que Deus tornou a minha missão nesta vida muito clara.

Nós nos demos conta de que Casi foi vitimada por vacina, antes de ter recebido o rótulo de autista. Eu digo "rótulo" porque eu acredito ser isto o que os profissionais na sua maioria, e os burocratas da saúde pública desejam que chamemos estas crianças vitimadas por vacina, deste modo, isto implica que a condição delas seja algo sem causa ou cura e de ocorrência totalmente aleatória.

Comprometi-me a dedicar o resto de minha vida para fazer o QUE QUER QUE SEJA NECESSÁRIO, para ajudar crianças com Autismo Tóxico e de Autoimunidade, bem como proteger crianças saudáveis ou que ainda estejam por nascer da epidemia de autismo.

Este é o motivo por termos juntado fôrças com Ray Gallup e sua organização, no Projeto Autismo e Autoimunidade. Somos uma organização de caridade não lucrativa, dedicada a obter fundos para pesquisas independentes, de questões relativas a má formações ligadas a fatores imunológicos no autismo.

“Casi’s Quest” é portanto um projeto, ligado à sucursal da Flórida do Projeto Autismo e Autoimunidade, envolvendo proeminentes médicos e práticos naturalistas, com os mais recentes e exitosos tratamentos de autismo e problemas associados.

Casi's Quest e o Projeto de Autismo e Autoimunidade, necessitam a sua ajuda para o apoio às pesquisas que levem a redução do número de casos de autismo. Nós apoiamos a pesquisa biomédica e sentimos que isto nos levará as respostas que estamos procurando, assim, poderemos um dia terminar o nosso projeto.  Nós não temos 40 ou 50 anos para encontrarmos as respostas, porque as nossas crianças, estão em uma corrida contra o tempo.

Os políticos, repetem sem parar a assertiva ultrapassada de que o autismo é genético, sem querer enxergar uma realidade dolorosa e de muito custo.  Respostas imunológicas causaram uma epidemia de doenças crônicas infantis, do tipo que a pesquisa genética atual é incapaz de controlar.  Nós documentamos a epidemia de autismo em nosso site na web sob o titulo, “The United States Autism Epidemic: Our Bitter Harvest.” "A Epidemia de Autismos nos Estados Unidos: Nossa Amarga Colheita".

Lá estão os dados que usamos, do Departamento de Educação dos EUA, que utiliza os mesmos critérios para identificação de autismo desde 1.991 até agora.  Estes dados, mostram um incremento dramático de autismo, em todos os Estados Unidos. Ray Gallup escreveu um artigo para um Jornal Médico, The Lancet, que foi publicado em Julho de 2.000 entitulado “The MMR Question” ou "A Questão da MMR".  Ele citou o dramático aumento de autismo ocorrido na Califórnia, bem como na região leste de Surrey, no Reino Unido, onde 1 em cada 69 crianças, com idade de 3 anos, são autistas.  Um importante geneticista, apontou recentemente que não existe uma coisa que possa ser considerada como "epidemia genética".

Nós consultamos um dos maiores pesquisadores em Fort Lauderdale, Flórida, o Dr. Andrew Wakefield, em 8 de Setembro de 2.001. Ele de modo persistente, encontra o virus vivo do sarampo nas entranhas de crianças com autismo, levado através da vacina MMR. Ele apresentou suas descobertas para aproximadamente 600 pessoas e nós fomos capazes de dedicar 40.000 dólares para as suas pesquisas. Que homem incrível !!! Eu pessoamente, nunca encontrei um médico tão determinado nem tão caridoso, que realmente escuta os pais das crianças. Nós também apoiamos o trabalho dos Drs. Vijendra Singh e James Oleske, que estão encontrando elevados índices de anticorpos de virus de sarampo na maioria de seus pacientes autísticos.

O Dr. Singh recentemente identificou um particular anticorpo de MMR, relacionado com a vacina, encontrado em crianças com autismo, mas não presente em crianças normais do grupo de controle, nem em crianças com outras doenças. A existencia de anticorpos de MMR e de anticorpos anti-cérebro em crianças autísticas, não é uma simples coincidência. A sua presença é de fato relatada. O Dr. Singh, que é Professor Associado de Neuro-imonologia da Universidade Estadual de Utah, precisa desesperadamente de recursos, assim, junte-se à nos no dia 12 de Outubro, para a conferência e o evento de solicitação de recursos para a sua muito necessária pesquisa. Esperamos que muito em breve, nós possamos ter mais doutores envolvidos e que nos ajudem a parar com esta epidemia.

A evidência que o autísmo seja uma doença autoimune, é bastante forte. A autoimunidade, é um estado no qual o organismo, ataca à ele mesmo, devido a que errôneamente, interpreta seus próprios componentes como estranhos.  Nós aprendemos que estas vacinas com multi-componentes, que são dadas aos nossos bebês, bem como as vacinas simples, que são frequentemente dadas junto em uma única dose, contêm muitas substâncias tóxicas. As vacinas contêm ingredientes tais como Anticongelante, Fenol (usado como um desinfetante), Formaldeído (conhecido como um cancerígeno), Alumínio (associado com a doença de Alzheimer), Thimerosal (um derivado do mercúrio, ligado à danos no cérebro e a doenças no sistema imunológico),Neomycina and Streptomycina.

Estas vacinas são produzidas e desenvolvidas à partir do cultivo em tecidos humanos e animais, como tecido de rins de macaco, embriões de galinha, tecido de rins de cachorro, cerum de bezerros, células diplóides humanas (orgãos dissecados de fetus de abortos), células sangüineas de porco e de cavalo e cérebro de coelho. Nós somos forçados a acreditar, que todos estes ingredientes e materiais genéticos possam ser injetados em sistemas imunológicos imaturos, sem efeitos negativos !!

O problema do uso de células animais, é que durante a passagem serial do vírus, o RNA ou o DNA do mesmo, podem ser transferidos de um hospedeiro para outro. Vírus animais não-detectados e outros materiais genéticos podem passar sem detecção por procedimentos de testes de controle de qualidade, como o ocorrido de 1955 até 1961 com o SV40. Este termo SV40, quer dizer vírus de símio #40 (significando o quadragésimo vírus de macaco descoberto), o qual contaminava a vacina da pólio e que foi relacionado com provocação de cancer.

Dizem-nos que nossas crianças, por ordem da Lei, não podem frequentar a escola sem terem todas as vacinas obrigatórias. Isto simplesmente NÃE É VERDADE !! Existem excessões para a aplicação de vacinas em práticamente todos os Estados, que permitem que nossas crianças freqüentem as escolas.  Quando as excessões são reconhecidas pela Escola ou pelo pessoal ligado à Saúde, elas são freqüentemente confundidas com outras causas, como por ex., quando é dito que são eventos associados à crenças religiosas e relacionados com certos grupos específicos como os da religião da Ciência Cristã ou Testemunhas de Jeová.  Isto não é apenas incorreto, mas também inconstitucional. Por falar nisso, as pessoas que determinam que vacinas sejam obrigatórias para as escolas, são as mesmas pessoas que são financiadas pelas companhias farmacêuticas, que fabricam as vacinas.

O Comitê do Deputado Dan Burton, sobre o Fundo de Reforma do Governo, encontrou conclusivas evidências de muitos agentes de saúde do governo, recebendo dinheiro ou mantendo ações de empresas produtoras de vacinas, alguns tendo inclusive trabalhado para o desenvolvimento das vacinas eles mesmos, assim tendo um investimento pessoal e profissional no caso.

Um exemplo é o testemunho de Betty D. Fluck,no dia 18 de maio de 1.999, numa das audiências do Sub-Comitê de Reforma do Governo.  Eu tenho as minutas de uma reunião de um grupo de estudos do CDC (Centers for Disease Control) sobre a vacina da hepatite B realizado em março de 1.977.Devemos notar que a reunião da tarde foi presidida pelo Dr. Robert Sharrar do laboratória Merck. Um outro exemplo, foi na Escócia, em um artigo do jornal dominical de 30 de setembro de 2.001, onde o seguinte caso foi mencionado: O professor David Elliman, cujo estudo disse que os medos de que houvesse uma ligação entre autismo e vacina MMR eram infundados, admitiu que ele e a Dra. Helen Bedford tinha recebido dinheiro das gigantes farmacêuticas SmithKline Beecham e Pasteur Merieux Merck Sharp & Dohme.

Por que está o Instituto Nacional de Saúde concentrando todos os seus fundos de pesquisa sobre autismo em genética e nada em pesquisa imunológica?  Parte da resposta é que as agência federais de saúde, como o próprio Instituto, o CDC e a FDA estão mais interessados em promoverem e regularem o uso de vacinas e não em descobrirem respostas para as nossas crianças. Em outras palavras, o bem estar de nossas crianças vem por último e os lucros de um produto como vacinas, vem primeiro.  Audiências no Congresso, estão atualmente revelando estas informações, mas muitos pais estão desorientados.

A única informação que ouvimos na TV é a de que vacinas são seguras e efetivas, enquanto não existem evidências científicas provando isso!  O deputado Burton, recentemente descobriu, que não existem estudos sobre segurança de vacinas desde 1.929 !!!  Existem no momento 200 novas vacinas em desenvolvimento e muitas vão ser obrigatórias.  Não existem, nem estão previstos, estudos de longo prazo sobre os efeitos destas vacinas, mas nós vamos ser solicitados a injetá-las nos sistemas imunológicos ainda não plenamente desenvolvidos de nossos bebês.  Nós estamos básicamente jogando Roleta Russa com nossas crianças, porque as agências governamentais de saúde não estão executado estudos apropriados de segurança relacionados a estas vacinas e estão mais preocupados em promover e regular vacinas ao invés de discutirem a sua segurança.  Uma coisa, nós já sabemos, que este é um sério conflito de interêsses !!!

Ray Gallup, começou o Projeto de Autoimunidade do Autismo em 1.998, porque o NIH, Instituto Nacional de Saúde, não iria prover fundos para pesquisa de projetos imunológicos em autismo.  Nós conseguimos levantar mais de US$ 100.000,00 em fundos para as pesquisas dos Drs. Vijendra Singh, Andrew Wakefield and James Oleske.

O Dr. Oleske e o Dr. Singh encontraram evevados índices de "titers" de anticorpos de sarampo na maioria das crianças com autismo que testaram e o Dr. Wakefield, encontrou sarampo em seus intestinos.

Enquanto a nossa organização provê recursos de pesquisas para a relação entre o autismo e a vacina MMR, nossos membros acreditam que o autismo seja muito mais do que vacina MMR e thimerosal. Nós acreditamos que outras vacinas, tais como a DPT (Difecteria, Coqueluche e Tétano), HEPATITE B e PÓLIO, bem como vacina múltiplas dadas em uma única dose, possam causar o autismo.

Em um relatório da VAERS, sobre reações adversas causadas por vacinas, arquivado junto ao governo Federal, um médico na Califórnia, mencionou que uma criança ficou autista após receber uma dose oral das vacinas Pólio, DPT e MMR em um único dia e que ele sabia de outros casos. Alguns pais, notaram que suas crianças autísticas desenvolveram Diabetes após terem tomado a vacina da Hepatite B.

As pessoas nas comunidades médicas e orgãos oficiais de saúde, dos Estados Unidos e Inglaterra, negam a existência de uma ligação entre MMR e autismo. Até agora, eles dizem que a ciência tem demonstrado o seu ponto de vista. É a mesma coisa que deixar a raposa tomando conta dos pintinhos!!! O fato é que estas pessoas até agora não apresentaram nenhuma evidência científica conclusiva que não exista uma ligação entre a vacina MMR e o autismo.

Ao invés de nos darem labiosos relatórios de opinião sobre a ligação da vacina MMR e o autismo, as agências de saúde de nosso governo, deveriam vir com a ciência clínica, para explicarem isso e corrigirem o problema, com alguma modalidade de tratamento.

O nosso governo, poderia estar ajudando as nossas crianças e impedindo que mais crianças se tornassem autistas, através de pesquisas imunológicas e tratamentos. Seria muito mais construtivo do que ficar procurando genes desconhecidos que não irão se desenvolver em tratamento para nossas crianças, nem encerrarem a epidemia de autismo.

Muitas modalidades de tratamento, que propiciam que crianças com autismo melhorem, são imunológicas na sua natureza, tais como aplicações endovenosas de gama-globulina, dietas livres de glútem e caseína, secretina e o protocolo MT, desenvolvido no Centro Pfeiffer de Tratamento, pelo Dr. Bill Walsh em Naperville em Illinois.

Até agora, o Instituro Nacional de Saúde, não demonstrou interêsse em ajudar crianças com autismo a melhorarem, porque não estão provendo fundos de pesquisa para estudos independentes de imunologia e modalidades de tratamento.

Dizer que os pais não sabem nada e que você precisa ter algum diploma da moda de uma universidade como Harvard é uma falácia. Os pais, conhecem as suas crianças como ninguém, e junto com pesquisadores independentes, estão produzindo ciência, enquanto o estabelecimento oficial está produzindo cortinas de fumaça na opinião pública ao invés de sólidas evidências científicas.

Na Inglaterra, mais de 2.000 famílias estão no momento envolvidas em processos contra o departamento de saúde, devido à reações adeversas sofridas por suas crianças durante campanhas de vacinação de MMR no Reino Unido. Estas reações adversas, incluem autismo, problemas interstinais, epilepsia, dano cerebral, espasmos, encefalite, surdez, esclerose múltipla, bem como problemas comportamentais e de aprendizado. Em um artigo recente por um pai, David Thrower, intitulado "Autistic Enterocolitis", ele diz o seguinte:

“Um número entre 2.000 a 3.000 familias, cujos filhos ficaram autísticos ou que tiveram outras reações adversas após terem recebido a vacina MMR, estão agora tomando medidas legais, ou buscando esse caminho, no Reino Unido, contra os fabricantes de MMR, Laboratórios Aventis Pasteur MSD Ltd, Merck and Company, Inc., SmithKline Beecham & French Laboratories Ltd., e SmithKline Beecham PLC. O julgamento está com data inicial prevista para Outubro de 2.003 na alta corte de justiça em Londres.

“Os advogado ingles, Alexander Harris, declarou que um padrão claro de eventos, começou a aparecer quando foi contactado pelas famílias com crianças, que tinham até então tido um desenvolvimento normal, tanto físico quanto mental, antes da vacina MMR e que logo em seguida, tornaram-se autísticas após a vacina. Esta condição estava frequentemente acompanhada por outros sintomas, com algumas vezes apenas um gradual declínio para o autismo. Muitas destas crianças, estão agora cronicamente doentes e mental ou fisicamente disabilitadas.

”Existem também mais de 600 advogados nos EUA, que estão buscando uma compensação legal para as nossas crianças. Estas audiências, estarão começando no final deste mes e nós precisamos demonstrar o nosso apoio. Juntos nós podemos e vamos fazer a diferença !!!

Uma outra coisa que David Thrower, diz é o seguinte:

“Em junho de 2.000, um estudo para a Fundação de Saúde Mental descobriu que o custo anual do autismo no Reino Unido era de no mínimo um bilhão de libras esterlinas, o custo individual por criança considerando-se a sua expectativa de vida, poderia atingir algo como 2,94 milhões de libras para cada uma.

”Estimativas similares, aplicam-se ao autismo nos EUA. Pode o nosso governo, seja ele local, estadual ou federal suportar financeiramente isso ? São os lucros dos produtos individuais mais importantes do que o custo humano e econômico do autismo ? As núvens de tempestade estão no horizonte e será responsabilidade da comunidade médica e das autoridades federais de saúde fazerem a coisa certa. Se não o fizerem, então pagarão o prêço, que é muito alto. Ninguém será perdoado por falsidades deliberadas que conduzam a deixar crianças permanentemente incapacitadas.

Meu marido e eu, fomos eleitos recentemente para assumirmos o Projeto de Autismo ligado à Autoimunidade e Ray Gallup continuará ainda a estar envolvido como membro da diretoria e fundador. As informações que estou apresentando hoje, são uma combinação dos discursos dêle e meu.

Nós já apresentamos estes discurso no Rally de Autismo de Abril em Washington e vamos continuar lutando por estas vítimas inocentes. Nós conclamamos todos os pais a apoiarem o Projeto de Autoimunidade e o Casi´s Quest, permitindo assim ajuda para as nossas crianças.

Por favor, escrevam para os seus representantes distritais na Câmara e no Senado dos EUA e peçam-lhes apoio para que os Institutos Nacionais de Saúde destinem fundos para pesquisas independentes na busca de ligações entre os problemas imunológicos/gastrointestinais e o autismo. Nós devemos pressioná-los bastante, se quisermos ajuda para nossas crianças.

Queremos que os pais se dêem conta do seguinte: Vocês têm opções...—Vocês têm o direito de tomarem uma decisão conciente e informada, embora este direito esteja constantemente sob a ameaça de pessoas que gostariam de mudar as leis.

A solução para este problema é atacar a causa e não os sintomas. É uma questão vital, que saibamos, tendo em vista as pesquisas de autismo, que existem muitos interêsses poderosos que perderiam dinheiro e possivelmente também a sua reputação, se o autismo fosse curado ou prevenido.

—Existe também, muito dinheiro a ser ganho se continuarmos com os tratamentos usuais: remédios que tratam apenas os sintomas (freqüentemente com efeitos colaterais destrutivos). Tragicamente, o governo, bem como a maioria das organizações privadas de pesquisas sobre o autismo, são dominados por estes interêsses.

Nós não desejamos criar uma nova indústria, não nos importamos também com quaisquer glórias; nós queremos ir até as causas e colocarmos um fim nesta epidemia !! Uma das razões principais que eu estou aqui hoje, é que eu gostaria de que alguém tivesse dividido estas informações comigo, antes que eu cegamente segurasse minha filha e permitisse que ela fosse vacinada. Desde o falecimento de Casi, a nossa vida não têm sido e jamais será a mesma. POR FAVOR, apreciem esta personalidade especial que é seu filho e dêem-se conta de que vocês foram realmente abençoados com um presente lá do alto. Muito obrigado por terem escutado o que eu tinha para dizer !

Eu agradeço a Deus acima de tudo, por ter me dado a coragem necessária para passar por tudo isso.

Obrigado a todos.

April Oakes

"Casi's Quest"

Sem comentários:

Enviar um comentário