quinta-feira, 22 de abril de 2010

Vacinas: Precauções

Precauções

Quando se decide vacinar uma criança, cuidados especiais de higiene e alimentação devem ser tomados cinco dias antes e até 40 dias após a vacinação, para reduzir os riscos de complicações secundárias.

Em muitos casos, podemos lançar mão das vacinas (preventivos) homeopáticas, em particular durante surtos ou epidemias. Vários desses preventivos têm mostrado, ao longo de muitos anos, sua eficácia e a ausência de efeitos colaterais. Foram testadas, por exemplo, nas favelas ao redor de Madras, na Índia.

0 importante é estarmos abertos às informações imparciais que nos chegam, questionar e debater assuntos tão importantes e decisivos para a comunidade. Para tanto, a TAPS coloca a disposição seu acervo, que inclui os livros abaixo.

Sete perguntas que ajudam a prevenir reações à uma vacina
    1. Meu filho está doente neste momento? 2. Meu filho já teve alguma reação a uma vacina? 3. Meu filho tem um histórico familiar de:
        • reação vacinal?     • convulsões ou problemas neurológicos?     • uma alergia grave?     • falhas do sistema imunológico?
    4. Meu filho corre alto risco de sofrer uma reação? 5. Tenho informações sobre os efeitos colaterais da vacina? 6. Sei identificar uma reação vacinal? 7. Conheço nome do laboratório que produziu a vacina e o número do lote?
_____
Fonte: National Vaccine Information Center  www.nvic.org
Vacinação e vitamina C
Dr. Alan B. Clemetson
Às vezes, ocorrem graves reações e até óbitos após a aplicação das vacinas na infância. Embora sejam raras, precisamos fazer tudo para preveni-las. Estudos mostraram que a concentração de histamina no sangue aumenta após a injeção de vacinas ou toxóides. Isso provavelmente é uma causa dos problemas. Um suplemento de vitamina C reduz os níveis de histamina no sangue; também reduz os coeficientes de mortalidade em animais e crianças.
Assim sendo, a criança debilitada não deve ser vacinada. Toda criança com coriza deve receber um suplemento de vitamina C em suco de laranja antes de ser vacinada. A vitamina C também deve ser ministrada a qualquer criança ou adulto que receba uma vacina múltipla ou diversas vacinas simultaneamente.
Além disso, é preciso injetar a vitamina C quando ocorre uma convulsão ou outro efeito adverso nos dias após a vacinação.
_____
Fonte: The Journal of Orthomolecular Medicine Vol.14  nº3, 1999

Sem comentários:

Enviar um comentário