sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Autismo

O autismo é considerado uma desordem causada por uma alteração cerebral que produz dificuldade em três áreas: (1) Comunicação, (2) Relacionamento social e (3) Comportamentos repetitivos e inadequados. Ainda não se sabe ao certo a origem da alteração cerebral. No entanto, modernos tratamentos, como o método ABA, permitem à criança aprender a se comunicar e criar laços sociais.

autismo.jpgO autismo é uma desordem espectral, gradativa. Ou seja, as características observadas nas pessoas autistas também estão presentes, em menor grau, em pessoas com desenvolvimento típico. De forma semelhante, algumas desordens, como o transtorno de Rett, reúnem características exacerbadas do autismo.

Por ser espectral, algumas pessoas acreditam que o autismo não seja realmente uma doença, mas apenas uma característica humana como qualquer outra. De acordo com essa perspectiva, pode-se dizer que há pessoas com muita ou pouca altura e que há pessoas com muito ou pouco “autismo”. Independentemente de ser ou não uma doença, alguns cuidados e atividades podem tornar a vida de indivíduos diagnosticados com autismo mais produtiva (veja Autismo -Terapia, neste site).

MAIS SOBRE AS DIFICULDADES

Prejuízos na comunicação: Muitos autistas têm dificuldade em desenvolver um repertório verbal adequado para as exigências cotidianas. Suas frases podem conter poucas palavras e pode haver dificuldade em compreender a fala de terceiros.

Prejuízos em relacionamento social: A capacidade de compreender os sentimentos de outras pessoas é baixa nos autistas. Normalmente, outros elementos do meio, como objetos que giram ou televisão, são preferidos a contato social.

Prejuízos na relação com o ambiente: É comum que autistas executem comportamentos repetitivos e, em alguns casos, auto-lesivos. Supõe-se que um dos motivos por que esses comportamentos ocorrem seja a auto-estimulação que eles produzem.

Sensações: Alguns estudiosos afirmam que os autistas têm dificuldades em organizar os dados de sua percepção, ou até, percebem o mundo de forma diferente. Se esses estudiosos estiverem corretos, essa distorção perceptual poderia explicar, em parte, as dificuldades dos autistas, particularmente aqueles relacionadas à contato social e comportamentos repetitivos.

Essas dificuldades podem ser bastante amenizadas com terapia. Alguns autistas levam uma vida normal, em todos os sentidos. A participação dos pais é fundamental para esse sucesso.

Para mais informação sobre o autismo, visite os seguintes sites:
Wikipedia – Autismo (português)
Artigo sobre o método ABA (português)
Wikipedia – Autismo (inglês)
Site sobre o método ABA (inglês)

Se você gostou deste texto, talvez se interesse por esses:

  1. Autismo – Terapia Para lidar com indivíduos autistas, utilizamos o Método ABA (Applied Behavior Analysis – Análise do Comportamento Aplicada). O método tem alta taxa de sucessos e, por conta disso, o governo americano escolheu esse método como o tratamento psicológico por excelência para indivíduos autistas. Um movimento semelhante está acontecendo em São Paulo, no sentido de pedir [...]...
  2. Autismo – Grupo de Pais A criação de grupos de pais tem por objetivo proporcionar orientação a pais de crianças autistas, complementando o trabalho do profissional especializado e possibilitando a troca de experiências entre diferentes pais. JUSTIFICATIVA: Lidar com crianças autistas requer atenção constante. Elas tendem a agir de maneiras inadequadas quando não estão realizanto tarefas. Quanto mais tempo em companhia [...]...
  3. Notícias do Dia – 21 Algumas notícias interessantes: Uma nova teoria afirma que os sintomas do autismo podem ser reversíveis. Leia aqui (em inglês). De acordo com essa teoria, os sintomas do autismo são causados por um mal funcionamento do locus coeruleus, uma parte do cérebro responsável pelo processamento sensorial. A teoria surgiu de observações ocasionais, agora confirmadas, de que autistas, [...]...
  4. Notícias do Dia – 25 Duas notícias: Um estudo recente mostrou que crianças autistas confiam mais em pistas proprioceptivas do que exteroceptivas para aprender comportamentos motores. Leia aqui (em inglês). Isso pode ajudar a explicar porque autistas têm dificuldade em relações sociais e aversão a mudanças na rotina. A explicação neurológica para o fenômeno afirma que o cérebro de autistas têm [...]...FONTE

Sem comentários:

Enviar um comentário